Reter talentos, tarefa de líder

Reter talentos, tarefa de líder

É importante para a empresa reter talentos: bons profissionais fazem a diferença, inovam e tem alta produtividade.

 

Além disso, a rotatividade aumenta os custos de treinamento, de contratação e desligamento, prejudicando o negócio como um todo.

 

Numa crise econômica, os pedidos de demissão naturalmente caem, mas mesmo assim é preciso atenção. Quando um colaborador sai da empresa, leva junto muito conhecimento, cultura e informações e para ser substituído a empresa precisa investir em processos seletivos, treinamentos e integração de uma pessoa recém-contratada.

 

Mas como uma empresa perde um profissional, seja por qual iniciativa? Os fatores que levam a um pedido de demissão podem variar bastante, mas os mais comuns, segundo algumas pesquisas, são relacionados ao:
1) clima interno;
2) oportunidades de crescimento;
3) qualidade de vida;
4) relacionamento com a liderança;
5) remuneração.

 

Fatores pessoais também podem influenciar, como uma doença na família, mudança de cidade ou país e outros motivos, mas esses estão praticamente fora da possibilidade de gerenciamento.

 

Mas o que o líder tem a ver com isso? TUDO. Manter o clima em alta, independente do momento pelo qual passa a empresa, é tarefa de liderança. Assim como traçar metas e apresentar desafios que façam o colaborador se sentir estimulado e em constante movimento na carreira.

 

A qualidade de vida, em geral, depende de inúmeros fatores, mas o trabalho tem uma forte influência na percepção que temos. O relacionamento com a liderança é óbvio que deve ser saudável e colaborativo, mas o líder precisa levar em conta as características pessoais de cada membro da equipe, com especial atenção à geração do profissional.

 

Já a remuneração é um item que não está 100% sob controle do líder, depende da política da empresa, das condições de mercado e da performance dos colaboradores. Mas o acompanhamento próximo e a atitude franca e aberta do líder sobre o tema fazem a diferença.

 

Mais importante que todas as pesquisas e índices de rotatividade, é o líder ter sempre em mente que as pessoas são a parte mais importante de seu trabalho. Foco nas pessoas, empatia e relacionamento sincero retém talentos.