Equipes autogerenciáveis: um sonho possível?

equipes autogerenciáveis

Você sabe o que são equipes autogerenciáveis?

Independente se você é gestor, líder ou apenas parte integrante de uma equipe, você sabe qual é o tipo de formato de trabalho que você participa.
Anabolic steroids how it works, anabolic product for musculatio braintree hub clenbuterol hydrochloride metabolism and bodybuilding.
Se este termo não é familiar para você, talvez seja a hora de entender um pouco mais sobre este formato que, para alguns, é um conceito corporativo já presente nas suas companhias, e para outros, uma realidade ainda muito, muito distante.

Equipes autogerenciáveis talvez sejam, atualmente, o sonho e o desafio de muitos gestores dentro das empresas.

Para conhecer um pouco mais sobre o conceito e a aplicação deste formato de equipes onde a autonomia de cada funcionário é o que prevalece, continue lendo nosso artigo.

Boa leitura!


O que é uma equipe autogerenciável?

equipes autogerenciáveis o que é?

Equipes autogerenciáveis são baseadas no empoderamento profissional de cada funcionário.

Os profissionais ideais para compor este tipo de equipe são aqueles dinâmicos e ágeis, que entregam uma maior produtividade porque conseguem resolver problemas de forma muito mais rápida e eficiente.

Equipes autônomas de alto impacto têm no comprometimento com as atividades a serem realizadas e no relacionamento com seus colegas a sua maior força em busca de resultados.

O sentimento de responsabilidade somado a liberdade em que esses profissionais atuam garantem a confiança, a abertura e a motivação para entregarem resultados baseados na excelência.

Também é importante destacar que equipes autogerenciáveis são também agentes principais na tomadas de decisões, facilitando os fluxos de trabalho que não precisam mais ser interrompidos.


Como é liderar neste formato de equipe?

Para os líderes, contar com uma equipe deste nível possibilita mais tempo para suas próprias tarefas e para uma gestão mais estratégica.

Por ser um modelo de equipe que é altamente comprometido e não precisa de supervisão constante, o autofeedback é uma prática bastante presente.

Com cada funcionário tendo seu papel bem definido na realização das atividades, estreita-se os laços e possibilita-se troca de ideias e sugestões de melhorias, afinal, todos são responsáveis.

Inúmeros são os benefícios que as equipes autogerenciáveis trazem para o mundo corporativo:

Equipes autônomas melhoram o clima organizacional

equipes autogerenciáveis melhoram o clima no ambiente de trabalho

Por ser uma equipe dinâmica, os profissionais que integram equipes autogerenciáveis têm desenvolvida a capacidade de criar e estreitar laços com seus colegas, transformando uma relação de trabalho em uma relação de companheirismo.

Aquela velha frase que diz que duas cabeças pensam melhor que uma se encaixa perfeitamente neste modelo em que a troca de ideias, as boas relações e o dinamismo são fatores fundamentais para o alcance da excelência.

Saber ouvir as sugestões e insights dos seus funcionários é uma forma incrível de identificar melhorias na sua empresa. O endomarketing.online tem uma campanha que estimula o Banco de Ideias no ambiente corporativo. Clique e conheça agora mesmo!

Permite o desenvolvimento profissional

Equipes autogerenciáveis só existem se a liderança permite este modelo.

Deve haver muita confiança entre os gestores e a equipe, pois as atividades nestes formatos de equipe são desenvolvidas quase sempre sem supervisão.

Confira a campanha do endomarketing.online sobre Confiança entre colegas e os impactos positivos que ela traz em toda a companhia.

O funcionário tem a confiança e a autonomia para criar soluções, desde o planejamento até a sua execução.

Deste modo, a empresa também permite o desenvolvimento de novos líderes de uma forma natural.

Para muitos gestores, perceber e desenvolver líderes dentro das suas equipes ainda é uma tarefa desgastante e difícil, afinal, os candidatos passam por preparações e testes que são superficiais e não permitem uma visualização geral das habilidades intrínsecas e dos pontos que precisam ser melhor desenvolvidos.

Autonomia que gera resultados

equipes autogerenciáveis e o sistema kanban

Quando cada pessoa da equipe tem a responsabilidade de desenvolver seu próprio trabalho, consequentemente acaba se envolvendo mais com suas responsabilidades.

A exigência da entrega acaba sendo maior, além, é claro, do fato óbvio de que se aquele trabalho for bem feito, o reconhecimento será da pessoa que o desenvolveu.

Por isso, a qualidade e a produtividade na realização e na entrega das tarefas atinge níveis mais elevados.


Como desenvolver equipes autogerenciáveis na minha empresa?

como organizar equipes autogerenciáveis

O primeiro passo é conhecer e entender melhor sobre a cultura das equipes autogerenciáveis e ter gestores que se identificam com este formato de trabalho.

A necessidade deste tipo de equipe se torna cada vez mais uma realidade para as empresas que precisam otimizar seus processos internos para facilitar os fluxos de trabalho.

Os pontos mais importantes para que uma empresa se desenvolva contando com equipes autônomas se relaciona diretamente com o fato de que a companhia precisa ter metas, processos e objetivos bem definidos.

A clareza no discurso da empresa permite o alinhamento de todos os profissionais e facilita o trabalho em equipe.

É importante avaliar o tipo de perfil dos grupos e equipes, a flexibilidade, a confiança e a vontade de se autodesenvolverem como profissionais.

Neste início, a empresa deve prestar todo o suporte às equipes com a supervisão do gestor e com práticas frequentes de feedbacks.

Mas atenção: devemos lembrar que a liberdade é o fator mais importante para conquistar uma equipe autogerenciável.


Conclusão

É fato: equipes que possuem funcionários mais satisfeitos e autônomos possuem maior senso de responsabilidade e, por isso, também produzem mais.

Mas se a empresa não vem de uma cultura de autogerenciamento, é necessário tempo para introdução deste novo conceito e integração dentro dos processos.

Analise a equipe que você gerencia ou faz parte e entenda se o perfil de cada funcionário atende aos requisitos para ser parte de uma equipe autogerenciável.

Muitas regras e pouca liberdade estão com os dias contados no mundo corporativo.

Você pode fazer pequenos testes com a sua equipe para entender o comportamento autônomo de cada um e perceber se o retorno é positivo.

Se sim, incentive para que a equipe crie seus próprios métodos de trabalho e dê um voto de confiança. Permita que eles realizem pequenas tarefas e se preparem para assumir desafios maiores conforme vão praticando.

Já fez parte de um equipe autogerenciável? Conte aqui nos comentários sobre sua experiência! Tem dúvidas ou sugestões sobre o assunto? Comente, também!